28 de junho de 2021

Síndrome de Burnout: entenda como o distúrbio psíquico contribui para o esgotamento profissional

Por Patricia Barreto

Síndrome de Burnout: funcionários estressado com o trabalho
Você se preocupa com a saúde mental na empresa? Muitas vezes, o ambiente de trabalho pode colaborar com o desenvolvimento de distúrbios psíquicos, como a Síndrome de Burnout. Também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional, ela afeta diversos trabalhadores, exigindo atenção à rotina para ajudar a combatê-la. No entanto, a doença ainda não é conhecida por muitas pessoas ou gera dúvidas sobre as suas causas e sintomas. Diante disso, é essencial se aprofundar no assunto para conseguir adotar medidas preventivas. Para entender mais esse tema, continue a leitura deste post!

O que é Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout é um distúrbio que afeta profissionais que se submetem a altos níveis de estresse no trabalho, geralmente aqueles que trabalham sob pressão, em jornadas excessivas ou ambientes inadequados. 

Principais causas

As principais causas são as situações de tensão emocional e estresse crônico, que são desencadeados pelo trabalho. Nesse caso, é comum que os ambientes ou as condições sejam físicas, emocionais ou psicologicamente desgastantes. Porém, é importante entender que, em seus estágios iniciais, o comportamento do trabalhador pode ser bem específico. Por exemplo: 
  • dedicação intensa e descontrolada em relação ao trabalho;
  • foco no trabalho em detrimento da atenção às necessidades pessoais (pular refeições, excesso de horas extras);
  • fuga de conflitos, mesmo quando as coisas não vão bem, seguida por uma negação dos problemas.

Principais sintomas

Após os estágios iniciais, que podem parecer um ótimo desempenho no trabalho, começam a aparecer os sintomas que demonstram a existência do problema. Portanto, é importante conhecer os principais para conscientizar os funcionários e auxiliar na identificação do burnout. Veja só: 
  • cansaço físico e mental;
  • dificuldades de concentração;
  • falta de energia;
  • sentimento de incompetência;
  • tristeza intensa; 
  • ausências frequentes;
  • isolamento;
  • irritabilidade;
  • lapsos de memória;
  • agressividade. 
Ainda, podem surgir sintomas físicos, como dor de cabeça, palpitação, pressão alta, insônia e outros problemas. Portanto, ao identificá-los, é fundamental procurar apoio profissional para iniciar os tratamentos, além de reavaliar as condutas adotadas na empresa para evitar novas ocorrências. 

Por que aplicar estratégias de prevenção na empresa?

Existem diversos motivos para a empresa decidir investir na prevenção às doenças, incluindo a Síndrome de Burnout. A primeira é a preocupação com a saúde e o bem-estar dos trabalhadores, afinal, o distúrbio é extremamente prejudicial à qualidade de vida e pode desencadear outros problemas. Além disso, por ser uma doença profissional, ela é classificada como acidente de trabalho. Assim, a empresa pode ser responsabilizada pelos danos sofridos pelo trabalhador. O problema também traz impactos na produtividade e no desempenho, enquanto afeta o clima organizacional. Isso porque o fato será conhecido por outros trabalhadores. Inclusive, quando isso acontece com um empregado, é possível que outros sofram com a mesma situação se estiver exposto às mesmas causas. Assim, as medidas de prevenção são fundamentais para que a empresa cumpra suas obrigações e ofereça um ambiente mais saudável. 

Quais medidas podem ser adotadas?

Como a síndrome tem ligação com a rotina profissional, a empresa pode trabalhar em medidas de prevenção ou auxílio. Por exemplo, fazer um diagnóstico de processos, verificando o volume de trabalho repassado e as metas impostas, a fim de identificar se existem excessos que devem ser corrigidos. Pesquisas de satisfação e coleta de feedbacks entre os trabalhadores também são importantes, afinal, ninguém melhor que eles para apontar se existem gargalos e situações que colaboram com o desenvolvimento do problema. Além disso, invista em práticas de conscientização. Esclarecer causas e sintomas pode ajudar os trabalhadores na identificação dos primeiros sinais. Em complemento, incentive a busca por terapia — uma dica para isso é ter convênios médicos, que ajudam na prevenção e no tratamento de diversas doenças, incluindo Síndrome de Burnout. Por fim, vale trabalhar em práticas que colaborem com a construção de um ambiente mais agradável para o trabalho, com oportunidades, reconhecimento profissional e boas lideranças para auxiliar os funcionários no dia a dia.  Então, conseguiu entender o que é Síndrome de Burnout e a importância da prevenção? Conhecendo as principais causas e sintomas, é possível adotar medidas para evitar o desenvolvimento da doença entre os seus funcionários, trazendo também outros benefícios para a empresa.  Gostou do conteúdo? Que tal aprender mais? Conheça 5 formas de cuidar do bem-estar no trabalho e valorizar a equipe!

Preencha o formulário e
entre em contato conosco

    Precisa de auxílio agora mesmo?
    Ligue para o número (11) 2135-5603